quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Quando me tiras do sério



Enches-me de tesão quando te deitas e me provocas para uma sessão de sexo. Nessa noite, chegas-te ao pé de mim e começas-te a sussurrar-me ao ouvido, com palavras de uma vadia, que esperava ser possuída pelo seu "patrãozinho" . Começamos com um daqueles beijos que nos faz acelerar a respiração, enquanto eu massajava essas tua mamas durinhas e sentia esses biquinhos cada vez mais firmes. Com as minhas mãos massajava essas mamas e lambia-te os biquinhos com a minha língua, chupava-te e ouvia os teus suspiros. Começamos a tirar as roupas e tínhamos dois corpos nus. Com o meu corpo no meio das tuas pernas, continuei a beijar-te, enquanto ia penetrando essa tua cona gulosa e húmida, sentia a minha piça a escorregar por ti dentro até estar completamente penetrado em ti. De cada vez ias falando mais ao meu ouvido, fantasiavas com o teu patrão a ir ter contigo ao quarto enquanto deixava a sua mulher a dormir no outro quarto. Isso dava-me tesão, cada vez fodia com mais intensidade, e mergulhamos os dois na mesma fantasia. Dizia-te para não fazeres barulho porque a patroa estava no outro quarto e não podia ouvir,que não podias contar nada ou eras despedida! Estava a ser intenso, até que te sinto a teres um orgasmo, intenso, com o teu corpo a estremecer, sinto as tuas mãos a cravar-se nas minhas costas, é o momento em que tenho de estocar com mais força, excitas-me com os teus orgasmos. Pela forma como te expressas, das-me prazer só em vêr o prazer que sentes em expulsar toda essa energia no orgasmo. Podia sentir a tua cona toda meladinha. Continuavas a sussurra a tua fantasia, então falei que te ia comer esse cuzinho, já que a patroa não alinhava nisso. Deitei-te de barriga para baixo, coloquei uma camisinha, e deitei-me em cima do teu corpo, como a minha piça apontada a esse cuzinho fenomenal. Comecei a forçar a entrada, só conseguia ouvir os teus ais...... Ainda tentei mais algumas vezes até que acedi em colocar algum gel para te facilitar a entrada do meu pau nesse teu cuzinho...
Depois com algum gel, sentiu-se a cabecinha a entrar, perdi-me na tua fantasia! Segurei-te os braços, e forcei a entrada da minha piça. Ouvia os teus gemidos, e dizia-te que eras a minha putinha, por isso não deverias fazer barulho...e tu gemias, perguntavas se eu fazia isso com as outras empregadas...senti então a minha piça a entrar toda nesse cuzinho. Que sensação fenomenal, deliro com o prazer de sentir a minha piça dentro de ti, num buraquinho tão apertado. Tu em jeito de safada continuavas a vivêr a tua fantasia e sempre a tirares-me do sério, ainda mexias essa tua bundinha gulosa, para o meu pau se enterrar cada vez mais enquanto com as mãos acariciavas a tua cona.
Depois de algum tempo a satisfazer-me no prazer desse teu cuzinho, estava eu a sentir que ia vir-me, ia ter de jorrar esse leitinho.
Disse que me queria vir em cima das tua mamas, na tua boca, fazer-te provar esse leite que estava a ponto de sair. Tirei a minha piça desse maravilhoso cuzinho, retirei-lhe a camisinha e sentei-me em cima de ti. Enquanto massajavas as tuas mamas, eu batia uma punheta a minha piça para alcançar o orgasmo que estava cada vez mais próximo. Quando já sentia, meti a piça na tua boca, enquanto com a outra mão te segurava na cabeça...apenas me lembro que estava completamente louco de tesão...foi intenso, parecia que sentia o orgasmo mas que o leite não saia, até que reparo e vejo que estas toda lambuzado de leite que escorria pela tua boca, cara e mamas.
Adoro quando estas assim intensa. Quando entras em fantasias. Adoro vêr-te a chupar o meu pau ao ponto de sugares todo o leite...isso da-me tesão. Tudo em ti me dá tesão.
De ti só espero cada ve mais tesão...

1 comentário:

  1. Um texto repleto de palavras bem fortes! :) Vou passar a espreitar-vos...

    ResponderEliminar